24 de julho de 2005

liberdade


Aqui nesta praia onde
Não há nenhum vestígio de impureza,
Aqui onde há somente
Ondas tombando ininterruptamente,
Puro espaço e lúcida unidade,
Aqui o tempo apaixonadamente
Encontra a própria liberdade.

Sophia de Mello Breyner Andresen | Mar Novo | 1958



3 comentários:

doispontos disse...

Que bom que era.
Que um espaço puro, inicial e limpo
permiti-se o encontro com a liberdade.

Mas não há praias onde somente ondas tombam ininterruptamente.
No lugar delas, mar parado, ou ondas revoltas. Remoinhos.

É terrível procurar.
É terrível desejar.

É terível o desejo do mar.

Há-de ser outro o caminho da liberdade.

Anónimo disse...

Tenho saudades desta praia.
Já lá não vou.
Se calhar assoreou.
J.

Anónimo disse...

Tenho saudades desta praia.
Já lá não vou.
Se calhar assoreou.
J.